quinta-feira, 29 de agosto de 2019

PODER LEGISLATIVO DE GARANHUNS HOMENAGEIA JOSÉ RENATO SIQUEIRA, ELEITO PRESIDENTE NACIONAL DA UBE


Por Junior Almeida

A Câmara de Vereadores de Garanhuns aprovou em reunião do dia 14 de agosto o requerimento 402/2º, do parlamentar Audálio RamosVotos de Aplausos ao garanhuense José Renato de Siqueira (foto), por sua eleição ao cargo de presidente nacional daUBE – União Brasileira de Escritores, biênio 2019/2020.


Audálio Ramos justifica seu requerimento subscrito pelos colegas Alcindo Melo Correia, Antônio Ferreira da Silva, Cláudio Umberto Bispo, Daniel da Silva, José Ary Souto Leal e Luiza Cordeiro, dizendo que:

A UBE, a mais antiga associação de escritores do Brasil, criada em janeiro de 1958, teve como seu primeiro presidente um pernambucano, Paulo Cavalcanti Filho, e que agora, 61 anos depois, outro pernambucano, dessa vez, um filho de Garanhuns, José Renato, assume o cargo mais alto da entidade.

FONTE: BLOG DE ROBERTO ALMEIDA 

segunda-feira, 12 de agosto de 2019

EM NOITE DE GALA A UBE - NÚCLEO GARANHUNS COMEMORA 3 ANOS DA SUA FUNDAÇÃO


No sábado à noite (10/08) a cidade de Garanhuns foi palco do evento festivo de caráter oficial para comemorar 3 anos de fundação do Núcleo Literário da Suíça Pernambucana pertencente a União Brasileira de Escritores com 60 anos de história e de cultural literária no Brasil.
Na mesma solenidade realizada no Chalé Recepções, uma das áreas mais bela e nobre da cidade, o presidente local, escritor Natanael Vasconcelos ao lado do vice-presidente o escritor Albérico Fernandes, deu posse aos 5 novos escritores associados ao núcleo, Dr. Eduardo Miranda, Sra. Cristina Moraes, Sr. Aurimar Ferreira, Sra. Maria Almeida e o Sr. Cicero Chaves Lemos Jr.  (Ciço Poeta)
O cerimonial foi conduzido pelo escritor, artista plástico e comunicador Wando Pontes.
Na Solenidade de Posse que antecedia o Sarau Literário, o Hino Nacional na bela voz do escritor Dr. Ulisses Pereira, belos discursos, declamação de poemas de autores diversos e até uma capella interpretada pelo escritor e cantor Ronaldo Cesar, era o prenúncio de uma noite memorável e inesquecível para a Cultura e para a Literatura da Terra de Simoa.  
À mesa formada pelo presidente da UBE-GUS, o escritor Sr. Natanael Vasconcelos, ladeado pelo Presidente Nacional da Instituição, o escritos Sr. Renato Siqueira, pela Presidente do Instituto Histórico, Geográfico e Cultural de Garanhuns, a escritora Sr.ª Ivonete Xavier, pelo Presidente do Poder Legislativo de Garanhuns, o Sr. Vereador, Daniel da Silva, pelo Presidente da Academia Caruaruense de Artes, Ciência e Literatura -ACACCIL o escritor Sr. Agildo Galdino Ferreira.
Com o salão repleto de escritores, empresários, Vereador Audálio Filho, Gestores da Rede Municipal de Ensino, representantes de classes, entre eles: A escritora, Sr.ª Maria Almeida, empresária e presidente do Lions Cidade das Fores, Dr. Ulisses Pereira, presidente do Lions Clube Garanhuns que trouxe vários membros da Instituição, Sr. Adeilto Oliveira Presidente da Associação dos Poetas e Repentistas do Agreste Meridional, Professor e Escritor  Sr. Vilela representando a Associação Cariri Cangaço, Dr. Eduardo Miranda da Academia de Letras de Garanhuns, Sr.ª Wilksonita Gonsalves coordenadora do Procon, o Sr. José Paulo do Conselho Regional de Contabilidade, o escritor Givaldo Calado, escritor, Vice-presidente da UBE Nacional e empresário da cidade e um destaque carinhoso para o escritor, Sr. Manoel Hélio Monteiro (84 anos) entre outras tantas personalidades que prestigiaram o evento.  

A imprensa de Garanhuns marcou presença na festa de aniversário da UBE-Núcleo de Garanhuns com os seguintes profissionais: Erivaldo Gomes - Rádio Sete colinas, Amanda Maciel -Jornalista e blogueira (Blog Ativo), Escritor, Aurimar Ferreira – Rádio Jornal do Comércio, o escritor, Ronaldo Cesar (jornalista, radialista e blogueiro), os escritores, Valdir Marino e Paulo de Melo -Web Teve Garanhuns Agreste e o poeta escritor homenageado da noite com título Honra ao Mérito,  Sandoval Ferreira – Info tv web e Rádio Web Antena Garanhuns.

A noite teve a especial apresentação musical de excelente bom gosto do Cantor e músico Gido Silva.

Parabéns para todos que fazem a UBE - Núcleo de Garanhuns.



domingo, 4 de agosto de 2019

UM POUCO DO SINCRETISMO CULTURAL (PRÉ-MODERNISMO)


VERSOS ÍNTIMOS

Vês?! Ninguém assistiu ao formidável
Enterro de tua última quimera.
Somente a Ingratidão — esta pantera —
Foi tua companheira inseparável!

Acostuma-te à lama que te espera!
O Homem, que, nesta terra miserável,
Mora, entre feras, sente inevitável
Necessidade de também ser fera.

Toma um fósforo. Acende teu cigarro!
O beijo, amigo, é a véspera do escarro,
A mão que afaga é a mesma que apedreja.

Se a alguém causa ainda pena a tua chaga,
Apedreja essa mão vil que te afaga,
Escarra nessa boca que te beija!

Pau d'Arco, 1906


Publicado no livro Eu (1912).

In: REIS, Zenir Campos. Augusto dos Anjos: 
poesia e prosa. São Paulo: Ática, 1977. p.129-130. (Ensaios, 32

sábado, 3 de agosto de 2019

MUITO ALÉM DO PRAZER





 O sexo começa no olhar,
Na frase certa sussurrada ao ouvido,
A gentileza e o respeito, deixam elas a vontade!

Um bom vinho faz bem, Boa música também.

A carícia correta é chave que abrir para o ato

O toque da pele enlouquece

A boca percorre os caminhos

A língua arrepia o corpo

O tato nos pontos certos, faz a fonte o líquido aumentar

Posições que mudam como um casal a bailar

A calma ao penetrar faz bem

Jogo de sedução vai e vem

Mãos se encontram, dedos se entrelaçam

A temperatura do corpo se eleva

Coração dispara, respiração ofegante

Gemidos, sussurros, gritos...

O beijo na boca interrompido, é o êxtase total do prazer.

O gozo não é o fim! corpos trêmulos e suados, cheiro de sexo no ar, abraço apertado em forma de côncavo e convexo. Carícias após fazem bem, beijinhos no rosto também

Agradeça bem baixinho ao ouvido dela.

Obrigado pelo amor que me fez amar, muito além do prazer.
                
                                                                                        Wando Pontes, julho de 2019

sexta-feira, 2 de agosto de 2019

ATUALÍSSIMO!


NORDESTE INDEPENDENTE- IVANILDO VILA NOVA E BRALIO TAVARES



Já que existe no sul esse conceito
Que o Nordeste é ruim, seco e ingrato
Se existe a separação de fato
É preciso torná-la de direito
Quando um dia qualquer isso for feito
Todos dois vão vibrar abertamente
Se o sul vai ficar indiferente 
Ficará o Nordeste agradecido
Imagine o Brasil ser dividido
E o Nordeste ficar independente

 














Separá-lo, porém, sem haver luta
E deixar o nordeste com os seus vícios
Mas, sem ele pagar com sacrifícios
Grandes obras reais que não desfruta
Não precisa haver sangue na disputa
Bastaria a separação somente
Que se fosse medir o mais valente
Eu já sei quais dos dois era vencido
Imagine o Brasil ser dividido
E o Nordeste ficar independente

Se o Nordeste tivesse outras fronteiras
Talvez fosse tratado com capricho
Sem servir de depósito para o lixo
Das usinas atômicas Brasileiras
A enchente das musicas estrangeiras
Talvez fosse para outro continente
Se vivesse uma vida diferente
Da que agente até hoje tem vivido
Imagine o Brasil ser dividido
E o Nordeste ficar independente

Talvez que muita gente até proteste
Minha idéia, chamando de imbecil
Um pais com o nome de Brasil
E o outro chamado de Nordeste
O Brasil não padeceria a peste
Da seca que vem constantemente
O Nordeste sem esse seu parente
Ia ser melhor compreendido
Imagine o Brasil ser dividido
E o Nordeste ficar independente

Paraíba era o centro artesanal
Piauí o setor da criação
Em Sergipe cultural é tradição
Maranhão a reserva florestal
Na Bahia o distrito industrial
Alagoas agrícola e florescente
Rio Grande o poder militarmente
Ceará pra turismo era escolhido
Imagine o Brasil ser dividido
E o Nordeste ficar independente

A partilha ainda sendo homologada
E o Nordeste guiando os seus destinos
Mais de cinco milhões de Nordestinos
Voltarão para a terra idolatrada
Trocarão a garôa e a geada
Pela roça a inchada e sol quente
Ninguém vai explorar mais nossa gente
Como tem até hoje acontecido
Imagine o Brasil ser dividido
E o Nordeste ficar independente

O Brasil ia ter de exportado
Um nordeste, cacau, coco e caju
Carnaúba, minério, babaçu
Abacaxi e o sal de cozinhar
A lagosta, o agave do lugar
A cebola o petrólio, a aguardente
O nordeste é auto suficiente
O seu lucro seria garantido
Imagine o Brasil ser dividido
E o Nordeste ficar independente

As rádios iam ser nordestizadas
Tocariam forró, xote e baião
As TV's só fariam transmissão
De cantorias ciranda e vaqueijadas
As crianças seriam batizadas
Só nomes bem simples como agente
Não se usava mais nome diferente
Que não pode botar ném apelido
Imagine o Brasil ser dividido
E o Nordeste ficar independente

Dividindo a partir de salvador
O Nordeste seria outro país
Vigoroso normal, rico e feliz
Sem dever a ninguém do exterior
Jangadeiro seria um senador
O caboclo da roça era o suplente
Cantador de viola, o presidente
O vaqueiro era o líder do partido
Imagine o Brasil ser dividido
E o Nordeste ficar independente

Em recife, o distrito federal
O idioma ia ser Nordestinense
A bandeira de renda cearense
Asa Branca era o hino nacional
O folheto o símbolo oficial
A moeda, o tostão de antigamente
Conselheiro, seria inconfidente
Lampeão, o herói inesquecível
Imagine o Brasil ser dividido
E o Nordeste ficar independente

terça-feira, 30 de julho de 2019

BRASIL: UM PAÍS QUE NÃO LÊ E A UBE DE GARANHUNS prof.alberico@gmail.com



Falar de leitura no Brasil é algo extremamente complexo, pois, somos um País que ainda não está acostumado a ler.  Sabemos, estudamos, discutimos e muitos de nós, no período de formação, ouvimos falar várias vezes, uma frase de Monteiro Lobato, que diz: “Um país se faz com homens e livros”. 

Pois bem, precisamos ainda de muita coisa na área da leitura, para fazer em nosso País. E, só para começar nossa reflexão, darei alguns dados do Brasil. O brasileiro nunca foi afeito a leitura, para que tenhamos ideia aqui se ler sete vezes menos que a média mundial, que é de 10 livros. Enquanto lemos 1,5 livro por ano, na França, em média, cada cidadão lê 20 livros anualmente. 

Creio que muitos brasileiros ignorem o pouco que se lê em nosso País, em relação ao resto do mundo. Talvez não saibam, que em um ranking dos 30 países, onde mais se tem o hábito, segundo a agência Nop World, aparecemos, no final, à frente apenas de Taiwan e Coreia. Ganham do Brasil em número de livros lidos e em horas de leitura por pessoa, por exemplo, Venezuela, México e Argentina, dentro do continente sul-americano. Fora dele, turcos, egípcios, árabes sauditas, húngaros, poloneses, indonésios, filipinos e russos – entre muitos outros – leem mais que os brasileiros. 

Vejamos a lista dos países que mais leem no mundo:

1 – Índia, com média de leitura de 10 horas e 20 minutos, por semana;
2 – Tailândia ocupa a segunda posição do ranking, com 9,4 horas;
3 – China, considerada o país mais populoso do mundo, fica com a terceira posição no ranking de leitura global. Sua população dedica, em média, 8 horas semanais;
4 – Filipinas ocupa a quarta posição no ranking e sua população despende, em média, 7,6 horas em leitura, durante a semana;
5 – Egito, conhecido no mundo todo com destino turístico, chama atenção ao ocupar a quinta colocação entre os países que mais leem livros no mundo. Sua média é de 7,5 horas semanais. O país possui uma taxa de alfabetização de apenas 75% de sua população, mesmo assim, consegue figurar entre os 10 melhores países com o hábito de leitura;
6 – República Tcheca. Seus habitantes dedicam, em média, 7,4 horas semanais com leitura. A nação, onde a cerveja chega a ser mais barata que a água, também é referência em sistema educacional, com mais de 99% de sua população sendo alfabetizada.
7 – Rússia gasta, em média, 7,1 horas com leitura em uma semana — ficando acima da média global. A população russa é muito conhecida pelo seu alto nível educacional, com mais de 99% sendo alfabetizada.

Costumamos dizer que livro é caro. "Obras literárias são artigo de luxo por aqui. Além disso, enquanto a alfabetização ainda for precária, não tem como a criança encará-lo como uma ferramenta. Ela é o direito elementar à educação de qualquer indivíduo." 

Diz a profª Marina Carvalho, da Fundação Educar. “Se nos aprofundarmos, vemos que as pessoas que mais leem e compram livros são aquelas que nascem em famílias que têm mais poder econômico e, consequentemente, maior hábito de leitura”. Porém, nos esquecemos que, enquanto nos países desenvolvidos o uso de Biblioteca é intenso, no Brasil elas estão praticamente entregues às moscas. Algumas instituições estão fechando suas bibliotecas por falta de uso, isso é muito triste.

Gostaria de encerrar este artigo, falando sobre uma instituição que tem um cuidado especial com aqueles que são responsáveis em estimular a leitura na sociedade: a UBE – União Brasileira de Escritores. Garanhuns, que já é privilegiada por ser a cidade dos Colégios, também tem a 3 anos a presença desse órgão de cultura. É a mais antiga associação de escritores do Brasil. Criada em 17 de janeiro de 1958, tendo como primeiros e principais líderes Sérgio Milliet e Mário de Andrade. Foi presidida por nomes como Paulo Duarte, Mário Donato, Mário da Silva Brito, Afonso Schmidt, Raimundo de Menezes, Fábio Lucas e Ricardo Ramos.
Ingressaram, desde sua fundação, mais de 3.700 escritores de todo o Brasil. Tem como objetivos principais discutir políticas culturais que atendam aos interesses dos(as) associados(as) e defendê-los em todas as manifestações literárias, em poesia e prosa.
A UBE Nacional será presidida por um Garanhuense, o escritor Renato Siqueira, levando para o Brasil o nome da cultura da nossa cidade. Com ele, também foram eleitos e fazem parte da sua diretoria os seguintes escritores da nossa terra: o presidente da UBE – Núcleo Garanhuns, Natanael Vasconcelos e os escritores Givaldo Calado, Carlos Janduy, Adelmo Camilo, Ronaldo Cesar, Ulisses Pereira, Vando Pontes, Albérico Fernandes, Edilene Cordelista e Paulo de Melo. Esses, e o restante da diretoria nacional, tomaram posse no dia 25 de maio de 2019, na Casa Rosada, sede da UBE, em Recife. A Suíça Pernambucana está de parabéns, pois, pela primeira vez, o interior tem um presidente nacional.

Como a minha preocupação é tentar estimular a leitura e como professor que sou, quero terminar esse artigo dando algumas dicas para que se leia cada vez mais:
a-      Leitura é exemplo acima de tudo, se quer que seu(sua) filho(a) leia, faça você primeiro.
b-      Construa uma parceria com seu(sua) filho(a) e leia junto com ele(ela).
c-       Invista na liberdade de escolha.
d-      Tenha a tecnologia como aliada.
e-       Proponha desafios.

Prof. Albérico Luiz Fernandes Vilela
Membro da Academia Pernambucana de Educadores
Membro da União Brasileira de Escritores
Diretor Pedagógico da UNIC – Universidade da Criança
Palestrante da Área de Educa


domingo, 9 de junho de 2019

UMA POESIA, UMA MÚSICA, UM VULCÃO!


Nunca houve uma mulher como você
Em milhões de anos luz de solidão
Minhas noites novamente são azuis
Minhas tardes são douradas de verão
Você é o meu paraíso
A pessoa que eu tanto preciso
Com loucura e paixão
E rezo com o teu olhar
Eu gozo com a tua voz
Esse amor arrebenta com tudo
Parece até que o mundo
Não sobrevive sem nós
Nunca ouve uma mulher como você
Entre tantas que já tive em minhas mãos
Eu preciso acreditar que sou feliz
Mas persigo os teus mistérios como um cão
E tudo parece tão claro
E tudo parece perfeito
Mas quando acordo e me vejo
O espelho diz que não
Quem sonha contigo molha a cama
Quem te ama dorme à sombra de um vulcão
Quem sonha contigo molha a cama
Quem te ama dorme à sombra de um vulcão


Simplesmente, Raimundo Fagner Cândido Lopes- A sombra de um vulcão! 

Por Wando Pontes